,

Amei Hahaha Fofo Meu Deus! Estranho Triste

Cuidado ao usar piscinas públicas

Conheça as doenças mais comuns que podem estar “nadando” com você e aprenda a se prevenir

Naqueles dias mais quentes, nada melhor que uma piscina para ajudar a refrescar. Mesmo no inverno uma piscina aquecida é sempre muito convidativa.

A água serve como um relaxante: alivia as dores, refresca, libera o estresse, acalma os ânimos,  promove o relaxamento e ainda proporciona momentos muitos divertidos.

Contudo, aquele banho de piscina precisa de certos cuidados, para que um momento de descontração não acabe gerando um problema.

A água, quando não bem tratada, pode esconder e servir de abrigo para germes e bactérias nocivas para a nossa saúde.

O risco de contaminação por bactérias existe para qualquer pessoa que realize com frequência o uso de piscinas com grande fluxo de pessoas diferentes.

Gostaríamos de deixar bem claro que nem todo germe é prejudicial à saúde, o nosso organismo consegue combater a maioria, porém não podemos deixar de informar os riscos.

O cloro utilizado para o tratamento da água consegue eliminar em grande parte as bactérias presentes na mesma, mas algumas são mais resistentes.

Por isso, vão aqui algumas recomendações para que você se previna antes de dar aquele mergulho.

1. Evite o banho por duas semanas após uma diarreia;

2. Independente se há dores ou não de barriga, evite o banho, pois você pode liberar milhões de bactérias relacionadas a diarreia na água, durante o período de contaminação;

3. Tome sempre uma ducha antes de entrar na água;

4. Não ingerir a água da piscina, pois ela pode conter uma doença causada por parasitas chamada criptosporidiose e eles sobrevivem até dez dias na água, além de outras doenças.

Em caso de contaminação pela doença, os sintomas são:

  • Diarreia
  • Febre
  • Perda de apetite
  • Dor no estômago
  • Perda de peso

Outras doenças relacionadas à água contaminada da piscina são:

  • Hepatite A
  • Escherichia coli (causador da infecção urinária e intestinal)
  • Febre tifoide
  • Infecções fúngicas vaginais
  • Conjuntivite

Verifique sempre se a piscina  está devidamente tratada e, em caso de dúvida, sempre peça a orientação de um profissional de saúde. Consulte sempre o seu médico.

Compartilhe!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Comentários

comentários

Conheça 5 fórmulas caseiras para devolver o brilho ao seu rosto

Cuidado ao usar piscinas públicas