in

Lombalgia: problema que atinge a parte baixa da coluna

Descubra quais os sintomas, as causas e tratamentos desse problema.

causas da lombalgia

Lombalgia é um nome mais científico para dores lombares ou dores nas costas. Essas dores aparecem na região mais inferior da coluna, próxima à bacia. Elas podem se estender para a área próxima às nádegas e à posterior da coxa. Cerca de 1% dos pacientes ainda tem ciática, uma dor intensa que causa formigamento e dificuldade para andar.

Mais de 90% da população mundial sofre com lombalgia pelo menos uma vez na vida. Esse problema é capaz de causar incapacidade de movimentos se não for tratado. Isso faz da lombalgia a segunda maior causa de procura por auxílio médico em todo o mundo.

Tipos da lombalgia

A lombalgia se divide em dois tipos, de acordo com a duração. A aguda vai de quatro a seis semanas. Estima-se que entre 65 e 90% das pessoas sofram com pelo menos um episódio de lombalgia aguda uma vez na vida. A faixa etária entre os 35 e os 55 anos é a mais atingida. Esse tipo costuma ocorrer após esforço físico excessivo.

Já a lombalgia crônica tem duração maior que doze semanas. Apenas 2 a 7% dos pacientes com dores lombares agudas evoluirão para as crônicas. Essa ocorre em qualquer idade, como decorrência de não haver tratamento nos estágios iniciais da aguda.

Fatores de risco, causas e sintomas

A sobrecarga de exercícios físicos é um dos principais fatores de risco. Pessoas que costumam levantar mais peso do que conseguem, por exemplo, têm grandes chances de desenvolverem lombalgia. Outras atividades corriqueiras podem levar a essa complicação, como empurrar armários ou carregar caixas pesadas.

Problemas posturais também podem causar o problema. Inflamação, hérnia de disco, artrose, infecção e até questões emocionais são causas comuns da lombalgia. Os sintomas são mesmo as dores lombares, na parte inferior da coluna. Elas podem se espalhar no máximo até as coxas.

Tratamento

A lombalgia aguda costuma melhorar com o tempo. Quem não suporta as dores, contudo, pode buscar tratamentos variados. Analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares e corticoides são recomendados. Esses tratamentos melhoram a qualidade de vida, pois devolvem a boa mobilidade funcional. Além disso, previnem a evolução do problema.

Dica: Faça a prevenção através de exercícios

A dica é prevenir. Evite a sobrecarga de peso, seja em que atividade for. Procure corrigir a postura na hora de deitar, sentar e mesmo andar. Se diagnosticada a lombalgia aguda, procure tratar o mais rápido possível para que não se desenvolva para uma versão crônica do problema.

Veja alguns exercícios abaixo que podem ajudar:

As dicas deste artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. E para obter os resultados mencionados também é preciso aliar a uma vida e alimentação saudável e equilibrada.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Comentários

comentários

azeite ou óleo na fritura

Azeite ou óleo: qual o melhor para fritar?

7 motivos pelos quais os idosos sentem dores