,

Tudo o que você sempre quis saber sobre urticária

Conheça as causas, os sintomas e os tratamentos dessa doença na pele

A urticária é uma doença na pele que se manifesta principalmente pela formação de elevações protuberantes, rosadas e que possuem um formato circular com um centro claro. São as urticas, acompanhadas por umas marcas vermelhas (os vergões) e por um inchaço nos lábios, nas mãos e nas orelhas, entre outras regiões do corpo. O inchaço até pode surgir na mucosa da garganta e da boca, o que, inclusive, bloqueia as vias aéreas superiores – nesses quadros, a urticária até pode ser fatal.

Os sintomas da urticária costumam aparecer de um momento para o outro, em qualquer parte da pele, e depois somem sozinhos para reaparecer em outra parte. Normalmente, essa doença origina imensa coceira e ocorre com a liberação da substância histamina por umas células do tecido conjuntivo que dilatam e tornam permeáveis os vasos sanguíneos pequenos.

A urticária é um problema bastante frequente: de acordo com algumas pesquisas, 20 a 25% das pessoas já sofreu de urticária, pelo menos uma vez. Na maior parte dos quadros, a doença não se encontra associada a uma alergia.

Quais os tipos de urticária existentes?

  • Aguda – dura menos de 6 semanas, sendo 1 ocorrência passageira que não origina nenhuma cicatriz ou marca. No entanto, a urticária pode reaparecer noutras regiões da pele. Pode ser uma reação não imunológica a uma diversidade de fatores: desde medicamentos a exercícios físicos, passando por alimentos, como frutos do mar, chocolate ou nozes;
  • Crônica – dura mais de 6 semanas. Pode ser induzida (ou seja, surge como uma reação a causas, como o calor, roupas justas, água, frio…) ou espontânea (não existe uma causa associada, complicando o diagnóstico e o tratamento). As mulheres na faixa etária dos 20-40 anos são as mais atingidas por esse tipo de urticária crônica.

Quais são os outros sintomas mais frequentes?

Além da coceira, o ardor é bastante comum. O tamanho das urticas diverge bastante – tanto podem ter poucos milímetros, como surgem com muitos centímetros. Por outro lado, as lesões irrompem isoladamente ou acabam formando umas placas.

Destacamos ainda algumas manifestações mais raras, como sentir falta de ar ou ter dificuldade para falar ou engolir. Como é óbvio, diante desses sintomas, você deve procurar um médico o mais urgente possível.

Como se pode diagnosticar um quadro de urticária?

O médico avalia alguns aspectos do paciente, como o seu regime alimentar, histórico clínico ou os medicamentos que costuma tomar. Por vezes, é necessário recorrer a exames de pele ou a análises sanguíneas. É igualmente relevante fazer um diagnóstico diferencial com outros problemas de saúde.

Como tratar a urticária?

Apesar de não ter cura, é possível controlar a urticária. O tratamento é personalizado, tendo em conta o quadro de cada paciente. Quando há uma identificação das causas da urticária, a medida mais imediata é suspender o contato do paciente com o que originou a doença.

Os medicamentos anti-histamínicos – ou antialérgicos – com administração oral aliviam as manifestações da urticária, porque atenuam a ação da histamina. Alguns quadros exigem drogas com corticoides, que devem ser administradas durante pouco tempo: afinal, essas substâncias podem originar efeitos prejudiciais à saúde.

Em casos mais graves, com um inchaço oriundo das camadas mais fundas da derme, o paciente pode ser submetido a uma aplicação subcutânea de adrenalina.

Conselhos importantes

  • Previna a urticária. Se você já sabe o que ativa essa doença no seu organismo, passe longe dessa causa;
  • Não coce a pele, sobretudo nas regiões com as lesões;
  • Coloque compressas frias nas urticas para não sentir tanta coceira;
  • Nunca faça automedicação. Tudo o que você fizer deve ser sempre sob o aconselhamento médico;
  • Descontraia. Afinal, o estresse pode agravar as manifestações da urticária;
  • Se a urticária surgir até 1 hora após a ingestão de alimentos ou medicamentos, consulte um médico o mais rápido possível: isso pode ser um indício de uma alergia.

Assista a esse vídeo para saber mais sobre urticária:

Vídeo retirado do canal: @3000dias

Curtiu a matéria? Então, compartilhe com os seus amigos e familiares!

2 Comentários

Deixe a sua opinião

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por causa do lucro, farmacêuticas não comercializam curas de doenças

Tudo o que você sempre quis saber sobre urticária